Educação ativa: protagonismo, interpessoalidade e diálogo

Active education: protagonism, interpersonality and dialogue

Autores

  • Gabriel César Dias Lopes

DOI:

https://doi.org/10.53504/cpahjv1n5-004

Palavras-chave:

Educação Ativa, Protagonismo, Aprendizagem.

Resumo

Em um país como o Brasil onde a educação é notadamente marcada pelos ranços do colonialismo e do tradicionalismo, a proposta de uma Educação Ativa tem se mostrado coerente com as necessidades do homem atual e com as demandas de uma sociedade cada dia mais desafiadora quanto à aprendizagem significativa e significadora. Este artigo, trata do conceito de Educação Ativa a partir de uma pesquisa bibliográfica com os principais articuladores da proposta e usando uma abordagem qualitativa e descritiva historiciza os primórdios dessa ideia bem como busca no contexto atual analisar de forma crítica as possibilidades e os entraves para a implantação desse modelo que articula conhecimento, protagonismo individual e responsabilização pela própria aprendizagem e espírito de cooperação e equipe. Os resultados dessa avaliação apontam para não somente a viabilidade do modelo como também a sua pertinência e necessidade no atual contexto.

Referências

BONWELL, C. C., & EISON, J. A. (1991). Active learning: Creating excitement in the classroom. Washington DC: George Washington University.

ESTEVE, José Manuel. Mudanças sociais e função docente. In: Nóvoa, Antônio (org). Profissão professor. Porto: Porto Editora, 2009.

FELDER, Richard M. BRENT, Rebecca. Active Learning: An Introduction. ASQ Righer Education Brief, 2(4) 2009. Disponível em: 11899 Acesso em: 11 mai. 2015.

GUDWIN, Ricardo. Aprendizagem Ativa. Disponível em: http://faculty.dca.fee.unicamp.br/gudwin/activelearning Acesso em: 27 set. 2015.

LABARCA, Guilhermo. Cuánto se puede gastar em educación ? Revista de La Cepal. nº 56, p 163-178. Agosto 1995.

NÓVOA, António. Formação de professores e profissão docente. Disponível em: http://core.ac.uk/download/pdf/12424596.pdf&gt . Acesso em 26 set 2015.

__________. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: EDUCA, 2002.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Reformas educacionais na América Latina e os trabalhadores docente. Belo Horizonte. Autêntica, 2007.

PIMENTA,S,G. ANASTASIOU,L. das G.C. Docência no ensino superior. São Paulo, Cortez 2002.

PIMENTA,S.G. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Revista da Faculdade de Educação. USP. V 1. Nº 1, p 72-89. Jul-dez, 2011.

RIVERO. C, GALLO, S. A formação de professores na sociedade do conhecimento. Bauru, SP: Edusc, 2004.

TORRES, Patrícia Lupion. Laboratório on-line de aprendizagem: uma proposta crítica de aprendizagem colaborativa para a educação. Tubarão: Ed. Unisul, 2004.

VICKERY, Anitra. et al. Aprendizagem Ativa: nos anos iniciais do ensino fundamental. Porto Alegre: Penso, 2016. 252p.

WELTMAN, David. A comparision of traditional and active learning methods: an empirical investigation utilizing a linear mixed model. 2007. 134f. Tese de Doutorado (Doutorado em Filosofia). The University of Texas at Arlington, 2007.

Downloads

Publicado

2021-10-05