A interdisciplinaridade do ensino médio à universidade

Interdisciplinarity from high school to university

Autores

  • Gabriel César Dias Lopes

DOI:

https://doi.org/10.53504/cpahjv1n5-008

Palavras-chave:

Interdiciplinaridade. Currículo. Conhecimento.

Resumo

Este artigo discute o conceito de interdisciplinaridade, buscando sua historicização e seu contexto contemporaneamente. A interdisciplinaridade enquanto movimento surgiu na Europa, principalmente na França e na Itália, em meados da década de 1960, com o insurgimento dos movimentos estudantis reivindicando um novo estatuto de Universidade e de escola. O principal objetivo destes era se opor a todo o conhecimento que privilegiasse o capitalismo epistemológico de certas ciências, criticar o currículo homogeneizador que privilegiava certas áreas do conhecimento em detrimento daquelas que dariam ao aluno uma formação mais humanista e filosófica.  Usando uma pesquisa bibliográfica e descritiva e qualitativa que contemplo as grandes autoridades no assunto evidencia-se aqui que o ensino disciplinar e desvinculado do contexto do aluno não tem mais espaço na educação contemporânea.

Referências

FAZENDA, Ivani C. Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas, SP: Papirus, 1994.

______. Interdisciplinaridade: qual o sentido? São Paulo: Paulus, 2003.

GUSDORF, Georges. Para uma pesquisa interdisciplinar. Diógenes, n. 7. Brasília:

Editora da UnB, p.25-44, 1984.

JAPIASSU, Hilton. L’épistémologie des relations interdisciplinaires dans les sciences humaines. 1975. Tese (Doutorado em Epistemologia e História das Ciências) – Faculdade de Filosofia, Université des Sciences Sociales de Grenoble (França), Grenoble.

JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

______. O sonho transdisciplinar. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

KLEIN, Julie Thompson. Interdisciplinarity: History, Theory & Pratice. Detroit: Wayne State University Press, 1990.

MOREIRA, A. F. B.; SILVA, T. T. da (org.). Currículo, cultura e sociedade. Tradução de Maria Aparecida Baptista. 6 ed. São Paulo: Cortez, 2002.

SILVA, T. T. da. Documentos da identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

Publicado

2021-10-06