Letramento digital na educação de jovens e adultos: um olhar de possibilidades de ensino e aprendizagem

Digital literacy in youth and adult education: a look at teaching and learning possibilities

Autores

  • Ademilde Aguilar Moreira

DOI:

https://doi.org/10.53504/cpahjv1n5-013

Palavras-chave:

Educação de Jovens e Adultos; Letramento digital; Práticas digitais na EJA.

Resumo

Este artigo faz uma abordagem acerca da problemática possibilidade de se trabalhar o letramento digital na Educação de jovens e Adultos (EJA). Seu principal objetivo foi o de investigar as possibilidades de sucesso de se trabalhar o letramento digital neste nível de ensino para a aprendizagem dos educandos. Os procedimentos metodológicos utilizados foram de abordagem qualitativa, de  natureza   teórica (FLICK, 2013)  em que foi feita um levantamento bibliográfico sobre temas como a Educação de Jovens e Adultos, letramento digital, inclusão digital, Educação e tecnologia, práticas digitais na EJA, Tecnologias da Informação e Comunicação. Para entender melhor a temática em foco, procuramos estabelecer um diálogo com as contribuições de Paulo Freire, Moacir Gadotti e Romão, Roxane Rojo e outros autores.  De acordo com a pesquisa realizada foi possível perceber que os educandos da EJA, apesar de apresentarem certa dificuldade para lidar com o computador e outras ferramentas digitais, conseguiram através destas, produzir textos e expressarem sentimentos de autoestima e motivação para permanecerem na escola.

Referências

ALMEIDA, M. E. B.; VALENTE, J. A. Integração currículo e tecnologias e a Produção de narrativas digitais. Currículo Sem Fronteiras, 12(3), 57-82. Set/Dez 2012.

BRAGA, A. J. P. Do Mobral ao Computador: A implantação de um projeto de informática educativa na Educação de Jovens e Adultos. Campinas, SP, 1996. 152p. Dissertação (Mestrado em Educação na Área de Metodologia de Ensino) - Faculdade de Educação, UNICAMP.

BRANDÃO, C. R. O que é educação. São Paulo: Editora Brasiliense, 1995.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

______. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE 11/2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília, DF: CNE, 2000b.

______. Lei 9394/1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF: Câmara dos Deputados, 1996.

CURTO, V.G. O acesso às práticas de letramento digital na Educação de Jovens e Adultos. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da linguagem de Campinas, SP. 2011. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/269331. Acesso em:10 de jul.2020.

FLICK, U. Introdução à metodologia de pesquisa: Um guia para iniciantes. Tradução: Magda Lopes; revisão: Dirceu da Silva.- Porto Alegre: Penso, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 70. ed. Rio de Janeiro: Paz e terra, 2019.

FREIRE, P. Desafios da Indignação de adultos ante a nova reestruturação tecnológica. In: FREIRE, P. Pedagogia da Indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: editora UNESP, 2000. P.40-46.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

_________ .Educação como Prática da Liberdade. 45. Ed. São Paulo: Paz e terra, 2019.

GADOTTI, M.; ROMÃO, J. E. (orgs) Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta. 3. ed. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2001.(Guia da Escola Cidadã; v. 5).

GATTI, B. A. Educação, escola e formação de professores: políticas e impasses. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 50, p. 51-67, out./dez. 2013. Editora UFPR

JULIÃO, E.F.; BEIRAL, H.J.V.; FERRARI, G. M. As políticas de Educação de Jovens e Adultos na atualidade como desdobramento da Constituição e da LDB. Unisul, Tubarão, v. 11, n. 19, p. 40-57, jan/jun 2017.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, nº. 14, Mai/Jun/Jul/Ago, 2000, p. 108-194.

MONTEIRO, L. M. D. B. C. A educação de jovens e adultos digital: estudo de caso de uma metodologia como possibilidade emancipadora. (Dissertação de Mestrado) - Universidade Católica de Santos, 2014.

MOREIRA, A.; SCHLEMMER, E. "Por um novo conceito e paradigma de educação digital onlife", Revista UFG, 20(26). https://doi.org/10.5216/revufg.v20.63438; 2020.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do Futuro. São Paulo/Brasília, Cortez/Unesco, 2000.

PEREIRA, J.C.M. Os impactos na vida dos educandos da educação de jovens e adultos a partir do acesso à informática na escola. 2011. Disponível em: http://bdtd.ibict.br/vufind/Record/UFMG_34e41e10e3a665f703380f2b2625324b Acesso em: 04 de jun.2020.

ROJO, R. Pedagogia dos Multiletramentos. Este vídeo foi produzido pelo programa Escrevendo o Futuro para o curso on-line Caminhos da Escrita. 2013. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=IRFrh3z5T5w. Acesso em: 13 de jun.2020.

SANTOS, F. A. O professor e as tecnologias digitais na educação de jovens e adultos: perspectivas, possibilidades e desafios. / Flávia Andréa dos Santos. – Recife: O autor, 2016.Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/bitstream/123456789/17422/1/DISSERTA%C3%87%C3%83O%20Fl%C3%A1via%20Andrea%20dos%20Santos.pdf. Acesso em:

SILVA, M. C. Letramento digital na educação de jovens e adultos em Esperança - PB. 2015. 97f. Dissertação ( Programa de Pós-Graduação Profissional em Formação de Professores - PPGPFP) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande.

Publicado

2021-10-06