O ensino religioso como um mecanismo de combate á intolerância religiosa no Brasil

Religious teaching as a mechanism to combat religious intolerance in Brazil

Autores

  • Cláudio Augusto Adão

DOI:

https://doi.org/10.53504/cpahjv1n5-014

Palavras-chave:

Ensino Religioso, Intolerância, diversidade, discriminação

Resumo

Este artigo tem como proposta apresentar de forma sucinta uma resposta às seguintes perguntas: o ensino religioso pode ser útil como mecanismo de combate à intolerância religiosa? Seria capaz de modelar o ambiente escolar como se encontra hoje de forma favorável nessa batalha? Os rastros que a intolerância religiosa têm deixado no Brasil são avassaladores diante do aumento da diversidade cultural que se vê, assim sendo fica cada dia mais difícil aceitar a religião do próximo, com isso percebe-se comportamentos como o desrespeito, a discriminação e outros tipos de exclusão. Como disciplina o ensino religioso pretende trabalhar no ambiente escolar alguns conceitos de modo a conhecer e a compreender e respeitar a diversidade religiosa. Neste artigo são analisados alguns dos motivos que colaboram para a intolerância e discriminação religiosa. Além de apontar questões como a falta de conhecimento sobre as leis vigentes que se aplicam ao tema. E por fim destaca a contribuição do ensino religioso nas escolas como disciplina opcional para confrontar o dilema proposto. Este artigo tem como metodologia a pesquisa bibliográfica que apresenta alguns pontos de vista e pensamentos e conclusões de vários autores. Tendo em conta que o ambiente escolar é o melhor lugar para trabalhar e responder as perguntas levantadas como centro deste questionamento, afim de promover uma cultura de paz e respeito, trazendo harmonia entre os alunos, famílias e a sociedade.

Referências

ANDREUCCI, RICARDO ANTONIO. Intolerância religiosa é crime. Empório do direito.com.br. São Paulo. SP. 09/04/2020. Disponível https://emporiododireito.com.br/leitura/intolerancia-religiosa-e-crime acesso em 01 de setembro de 2021. As 12:05 . Huambo – Angola.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988. Disponível http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm acesso em 03 de setembro de 2021.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular – BNCC, versão final. MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em 03 de setembro de 2021.

EUNICE R. Durham. MEC – Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação. Formação de professores para o Ensino Religioso nas Escolas Públicas de ensino fundamental. Relatório I, Art.33, &.2º, Brasília 18 de maio de 1999. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/pcp097_99.pdf. Acesso em 15 de setembro de 2021.

GUIMARÃES, Marcelo Rezende, Um Novo Mundo é Possível. São Leopoldo: Ed. Sinodal, 2004, p.28.

NELSON MANDELA, pela paz e contra o racismo. 2013. Disponível em: <http://pgl.gal/nelson-mandela-pela-paz-racismo/>. Acesso em: 07 de setembro de 2021.

PRESIDENCIA DA REPÚBLICA. Casa Cívil. Subchefia de Assuntos Jurídicos. Lei nº 9.459 de 13 de maio de 1997. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9459.htm. Acesso em 06 de Setembro de 2021.

SIMÕES, Anélia dos Santos Marvila. A Educação como recurso no combate a intolerância religiosa. Revista In Totum, periódico de cadernos de Resumos e Anais da faculdade Unida de vitória. Vol 4, n.2, p.4. 2017.

SOUZA, Marselha Evangelista de; OLIVEIRA, Geovane Lopes de. Religião, educação e futuro práticas escolares desafiadas pelo pluralismo, laicidade e intolerância. Sacrilegens, Juiz de Fora, v. 15, n. 2, p. 1516, jul-dez/2018. III CONACIR

Disponível em https://www.ufjf.br/sacrilegens/files/2019/04/29.pdf>. Acesso em: 23 Ago. 2021.

SILVA, ANTONIO OZAIR DA. A intolerância religiosa. Reflexões políticas. Politize, revista eletrônica, 1 de novembro de 20218. https://www.politize.com.br/intolerancia-religiosa/ acesso disponível em 27 de agosto de 2021.

VON, Cristina. Cultura de paz, São Paulo. Ed. Peirópolis - 2003, p. 57.

VON, Cristina. Cultura de paz, São Paulo. Ed, Peirópolis, 2003 p. 40.

Publicado

2021-10-06